quarta-feira, 9 de junho de 2010

Voa pássaro por sobre o mar das ilusões...


TEXTO 1
Voa pássaro por sobre o mar das ilusões... Voa bem alto no pico dos sonhos impossíveis, vai ligeiro que espero a tua volta desde então. Quero a resposta do bem viver ainda que não seja real. Quero sentir a felicidade mesmo que seja alheia. Sorrir e chorar as histórias outras de outro alguém que vive enquanto espero. Voa pássaro por cima da cidade dos anjos, respira o ar puro das fábricas de sonho, suja a paisagem com tua contestação, voa para o além das fronteiras da loucura que me domina. Cheira o perfume das rosas antes do enterro. Suga a energia do último suspiro, voa pássaro que espero ainda que tardia a resposta do bem viver, ainda que não viva para saber, mas posso ao menos sonhar com a volta. Voa pássaro para o infinito das angustias que tua falta me traz. Voa...

TEXTO 2
Perfeição em movimento, flutua e leva, eleva meus pensamentos, obra genial da simplicidade divina, me encanta, seduz, sonho os movimentos, viajo nas curvas desse enredo de vida. Complexo ser que se desnuda do mais profundo intimo segredo, dança na forma de anjo, grita no silencio as verdades do mundo que cala diante de tanta beleza. É o show da natureza nada humana que conhecemos. Descansa e sonha, amarga a vida comum dos comuns, ser sensível, ser artista é chorar todas as noites e fingir-se louco nos dias. Dança de movimentos perfeitos que vão nos levando sem que saibamos como funciona a engrenagem que nos impulsiona e consome. Já não sou eu nem tu, somos a dança, em perfeita união.
Textos de Beto R. Villani

3 comentários:

  1. Roberto Villani

    O Complexo ser que se desnuda do mais profundo intimo segredo, dança na forma de anjo, grita no silencio as verdades do mundo que cala diante de tanta beleza. É o show da natureza nada humana que conhecemos. a calma e a transcrição do ser que subvertem uma lógica entre as pessoas, o mundo, o calendario e o ritmo... tecido por trechos que não se dobram, nem perdem o compaço; mas numa forma de Villani somos a dança, em perfeita união.

    Ronaldo Dolores.

    ResponderExcluir
  2. Quero esclarecer que esses textos são do meu filho Beto R. Villani. Eu não conseguiria ser tão poético assim.
    Roberto Villani

    ResponderExcluir
  3. Pai,
    aprendi a escrever com você. saudosas aulas de redação do colégio do carmo, dos textos magnificos que escreveu e escreve ao longo dessa vida. desde pequeno me fazendo sonhar e viver arte e artista o tempo todo!

    beto r villani

    ResponderExcluir